BLOG

Planejamento estratégico: será que minha empresa precisa?

Planejamento estratégico: será que minha empresa precisa

A resposta é sim! Com certeza, um planejamento estratégico fará muito bem à sua empresa, independentemente do segmento ou área de atuação 😊

Um planejamento bem estruturado oferece uma visão macro e sistêmica dos negócios. Dessa forma, você passa a definir metas mais palpáveis, toma decisões com embasamento (o que diminui a margem de erro), traça metas possíveis e alinhadas aos objetivos e por aí vai. 

É como uma peça-chave para fazer qualquer tipo de negócio durar – sem ele, em um momento de crise, por exemplo, o andamento pode ir por água abaixo. 

O planejamento é o ponto de apoio de qualquer companhia. Bora entender tudo o que esse tema engloba? 

Entendendo o que é planejamento estratégico

O planejamento estratégico é basicamente um plano detalhado de todas as etapas que envolvem ter um negócio, ou seja, tudo o que precede a prática. 

Nele, é importante incluir desde os conceitos responsáveis por guiar o posicionamento e postura da empresa (como missão, visão e valores) até as questões mensuráveis, para ajudar na construção de metas tangíveis (como KPIs).

Esse modelo de estrutura costuma ser extenso, portanto, separe um bom espaço para a montagem do seu planejamento estratégico, seja no papel ou em alguma ferramenta de organização online!

Por que aplicar o planejamento estratégico?

O plano estratégico funciona como um mapa: ele direciona possíveis caminhos a seguir. Você passa a enxergar a empresa como um todo, identificando as fraquezas, as fortalezas, as oportunidades e a essência.

Além disso, o planejamento estratégico ajuda com que todos da equipe fiquem na mesma página dos objetivos da empresa e adquiram um mindset parecido no momento de trabalhar. 

Assim, o propósito da empresa passa a ser um propósito do time também! 

A curto ou longo prazo, quais são as vantagens que o planejamento estratégico pode trazer?

> Assertividade e otimização de tempo, com certeza, estão no topo da lista! 

Definir prioridades é um ponto essencial para conseguir atingir um objetivo. Seguir um fluxo desorganizado, além de tomar mais tempo do que o necessário, pode direcionar os negócios a um caminho oposto do imaginado. Por isso, é importante definir uma finalidade para cada tarefa executada!

> Consequentemente, a produtividade aumenta! 

Em uma equipe, cada pessoa desempenha uma função. Quando as demandas são claras e os objetivos também, as pessoas passam a enxergar a importância de suas posições e tarefas. 

Isso agrega no bem-estar do time e, por funcionar como um incentivo, também ajuda a melhorar a qualidade do que será entregue.

> Você adquire uma visão geral do negócio através da análise de dados

O plano estratégico também funciona como um diário. Você vai registrando números, atividades, resultados e então, quando perceber, você terá um quadro analítico de tudo o que já evoluiu ou não deu certo. 

É um ótimo recurso para corrigir erros e seguir com o que funcionou. 

 > As oportunidades e ameaças se tornam nítidas 

Literalmente, é algo que você passa a enxergar com seu planejamento. Aliar o conhecimento de mercado com a visão ampla do seu negócio garante essas vantagens.

> Vida longa aos negócios! 

Quem se planeja não teme o futuro – inclusive, existe um estudo do Sebrae que mostra isso: grande parte das empresas que fecham as portas é pela falta de planejamento estratégico. 

É claro que existem imprevistos, mas, o plano estratégico existe justamente para ajudar a lidar com o que não foi planejado também, afinal, definir ameaças faz parte dessa estrutura.

Como começar agora um planejamento estratégico?

Vamos dividir em 5 etapas: 

  1. Identidade organizacional
  2. Diagnóstico
  3. Metas e indicadores de sucesso
  4. Plano de ação com orçamento da estratégia
  5. Acompanhamento e análise

1.Identidade organizacional

Esse é o momento de definir as diretrizes estratégicas do seu negócio, ou seja, a missão, a visão e os valores, o que ajudará na tomada de decisões. No momento de determinar esses tópicos, leve em conta: 

> A missão como o objetivo mais importante da organização e responsável por direcionar todas as ações

> A visão como a forma que sua empresa vê o futuro 

> Os valores como os princípios pelos quais sua empresa trabalha 

2. Diagnóstico

O diagnóstico serve para que você entenda o patamar em que sua empresa está perante ao mercado. Existem alguns métodos úteis para essa etapa: 

> Análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats), identifica forças, fraquezas, oportunidades e ameaças

> Análise TOC (Teoria das Restrições), para entender o que pode atrapalhar o negócio

> Análise PESTEL (Política, Economia, Social, Tecnológica, Ambiental e Legal) para uma análise do ambiente externo

> Análise VRIO (Valor, Raridade, Imitabilidade e Organização), para avaliar os recursos do seu negócio

> Análise GAP (Análise de Lacunas), para comparar o desempenho atual com o desempenho desejado

> Gestão de Risco, para adotar as melhores práticas de gerenciamento e controle das potenciais ameaças 

3. Metas e indicadores de sucesso

Busque, em um primeiro momento, envolver toda a organização nas metas que pretende atingir (como uma meta “mãe”) e, só então, divida essa meta entre as áreas da empresa (metas de vendas, prazos, marketing e por aí vai). É importante ser realista neste momento e definir metas possíveis. 

Para acompanhar o desempenho das suas estratégias, utilize indicadores de sucesso. Isto é: se a meta for conquistar determinado faturamento, seu faturamento mensal será um indicador. A partir dele, você poderá medir se a estratégia está surtindo efeito ou não.

4. Plano de ação

Bora para a prática? Este é o momento em que você criará caminhos para tornar os planos uma realidade. Crie um cronograma de ações baseadas em todas as metas e objetivos traçados, seguindo seu desempenho atual, de forma que tudo fique alinhado.

Desenvolva uma hierarquia dessas ações, para executá-las de acordo com sua ordem de importância. Ah, e lembre-se de realizar um orçamento para entender com o que a empresa vai precisar arcar, dentro deste plano.

5. Acompanhamento e Análise

Agora, basta verificar, por meio de relatórios e resultados, se as atividades estão sendo executadas de acordo com os objetivos e parâmetros definidos. Assim, você pode modificar o que for necessário e tornar seu negócio cada vez mais assertivo no que realiza.

Ferramentas online para conhecer

Algumas ferramentas online que podem te ajudar na hora de montar seu planejamento estratégico são o Canvas, Mind Meister e Miro.

Gostou do conteúdo?

Aproveite para ler também o post abaixo.